Freedom Festival 2011

This slideshow requires JavaScript.

Advertisements

Freedom Festival 2011

This slideshow requires JavaScript.

Boom 2010

Kindala Rocha

Thai Yoga massage practitioner and teacher, Kindala trained in Chiang Mai – Thailand. She’s been studying with her companion, David Ferreira, and assisting him in the Ayurvedic course he’s been teaching for over ten years.

Praticante e formadora de massagem Thai Yoga, com formação em Chiang Mai – Tailândia, tem vindo a estudar com o seu companheiro, David Ferreira, e a assisti-lo nas formações relacionadas com Ayurveda que facilita há mais de 10 anos. Presently she is broadening her horizons to other therapies within the system of Thai Traditional Medicine.

Plantas Afrodisíacas

Podem ser utilizadas para melhorar a vitalidade sexual ou dirigir internamente a energia sexual com o objectivo de regeneracção. A maioria destas plantas não é afrodisíaca simplesmente porque estimula a actividade sexual por irritação dos órgãos sexuais. Muitas são tónicas porque de facto criam e dão alimento directamente aos tecidos reprodutivos. Outras ajudam a promover a transformação criativa de energia sexual para o benefício do corpo-mente.

Começando no sistema reprodutivo, estas plantas revigoram o sistema inteiro, da mesma maneira que uma árvore é revigorada a partir das raízes. Elas têm uma acção revitalizante e forte no sistema nervoso e na medula óssea e aumentam a energia da mente.

Afrodisíacas típicas: açafrão, alho, angelica, asafetida, espargos, cebola (crua), cravo-da-Índia, feno-grego, ginseng, hibisco, inhame selvagem, rehmannia, rosa, saw palmetto, sementes de lótus.

Plantas Tónicas Rejuvenescedoras

A fitoterapia ayurvévida alcança seu clímax na ciência do rejuvenescimento. Visando a renovação do corpo e da mente, a Ayurveda não busca simplesmente a longevidade, mas uma vida de pura consciência e criatividade natural.

Esta abordagem não visa somente a imortalidade física (na qual algum nível de harmonia pode ser possível), mas a imortalidade da mente, a renovação diária das células do cérebro proporcionando uma mente e um coração tão claros na velhice como na infância.

Reconstroem o corpo-mente, previnem a decadência e retardam o envelhecimento. Podem ajudar até mesmo a inverter o processo de envelhecimento. Não agem aumentando a quantidade de células (aumentando o tamanho do corpo), mas aumentam a qualidade das substâncias.

Exemplos:

Para vata: cálamo, alho, ginseng.

Para pitta: aloé vera, consolda-maior, açafrão.

Para kapha: énula-campana.

Outras rejuvenescedoras: alcaçuz, alteia, angelica, cebola, inhame selvagem, mirra, rehmannia, saw palmetto, sementes de sésamo.

Plantas Tónicas Nutritivas

São plantas que promovem o gerar de tecidos (dhatus) do corpo, nutrem e promovem o aumento de peso. São úteis para vários órgãos que foram debilitados devido a doença.

As plantas tónicas nutritivas são normalmente pesadas e oleosas; elas aumentam os fluidos vitais, músculos e gordura, constroem o sangue e a linfa e aumentam a produção de leite e sémen. São reconstituintes para condições de fraqueza, emaciação, debilidade e convalescença. Devido à sua propriedade húmida, têm um efeito calmante e harmonizante que dispersa a rigidez e pacifica os nervos.

Alguns exemplos: açúcar, alcaçuz, alteia, amêndoa, angelica, côco, ginseng, inhame selvagem, leite, mel, passas, raiz de consolda-maior, rehmannia, saw palmetto, sementes de linhaça, sementes de lótus, sementes de sésamo, ulmeiro.

Plantas Estimulantes e Digestivas

Plantas que estimulam, aumentam ou promovem todas as funções orgânicas.

Estas plantas têm esta propriedade principalmente porque estimulam o poder de digestão. Têm basicamente energia quente, sabor picante, e incluem a maioria dos temperos quentes, pimentas e gengibres. Modo de acção: aumentam o calor interno, dispersam o frio interno e fortalecem o metabolismo e a circulação.

São as plantas mais poderosas para aumentar Agni, o fogo digestivo, e as mais fortes para destruir Ama, a acumulação de toxinas. Aquecem o estômago e o sangue, aumentam o apetite e estimulam os sentidos. Têm frequentemente poder antibacteriano ou antiparasítico e fortalecem o sistema auto-imune. Não constroem o corpo de facto, mas permitem uma melhor assimilação de alimentos, viabilizado a construção do corpo. São frequentemente usadas com plantas tónicas e nutritivas, mas também com a alimentação.

Contra-indicações: em condições de desidratação, insuficiência de líquidos e inflamações das membranas mucosas.

Plantas estimulantes típicas: alecrim, alfazema, alho, anis, árvore-de-chá, asafetida, pimenta caiena, calendula, canela, cardamomo, cebola, coentro, cominho, cravo-da-índia, dente-de-leão, eucalipto, funcho, galangal, gengibre (seco), ginko biloba, ginseng, hortelã-pimenta, mostarda, noz-moscada, orégão, pau-d’Arco, pimenta preta, pimenta-do-reino, poejo, raiz-forte, salvia, tamarindo.


Plantas Nervinas e Antiespasmódicas

Plantas que fortalecem a actividade funcional do sistema nervoso.

As plantas nervinas podem ser estimulantes ou sedativas e podem ser usadas para corrigir excessos ou deficiências da função nervosa. Elas têm uma acção forte na mente e são úteis na promoção da clareza e da saúde mental, como também ajudam no tratamento de desequilíbrios psicológicos e doenças mentais.

A maioria das nervinas também é antiespasmódica; aliviam espasmos de órgãos e músculos, aliviam cãimbras, tremores e convulsões. Também podem servir como broncodilatadores, porque interrompem os espasmos nos tubos bronquiais, provando serem efectivas nos problemas respiratórios. Outras podem ajudar a aliviar cólicas menstruais e dores de cabeça.

Muitas destas plantas nervinas são fragrantes e aromáticas, como a hortelã ou a valeriana. Isto é porque as plantas aromáticas trabalham directamente sobre o prana, a energia principal do sistema nervoso. Elas abrem a mente, aclaram os canais (srotas), aliviam a congestão, páram a dor e restabelecem o fluxo de energia entre o sistema corpo-mente.

As plantas nervinas podem ser divididas em amornantes e refrescantes. As refrescantes são geralmente melhores para pitta, como a camomila, hortelã, inhame selvagem, jasmim, maracujá, sândalo; as plantas amornantes para vata e kapha, como o alho, asafetida, cálamo, cânfora, eucalipto, manjericão, mirra, noz-moscada, salvia, sementes de papoila, valeriana.

Outras nervinas usadas são: alecrim, alfazema, black cohosh, blue cohosh, centella asiatica, datura, ghee, ginseng, hortelã-pimenta, lima, lúcia-lima, passiflora.

As plantas anti-espasmódicas podem prevenir espasmos ou ajudar quando eles aparecem, bem como câimbras no corpo: alfazema, alho, anis, black cohosh, calendula, camomila, cânfora, citronella, datura, eucalipto, funcho, ginko biloba, hibisco, hipericão, lúcia-lima, orégão, passiflora, tomilho, valeriana.

As plantas sedativas acalmam o sistema nervoso e reduzem o stress e nervosismo no corpo, afectando os tecidos do corpo que estão envolvidos ou se encontram irritados. Algumas desta plantas são: alcaçuz, arnica, ashwagandha, black cohosh, blue cohosh, boldo, camomila, datura, hipericão, noz-moscada, papoila, passiflora, valeriana.

Plantas Laxativas e Purgantes

Plantas que promovem as evacuações intestinais.

Estas plantas dispersam a obstipação, ajudam a eliminar acúmulos de comida e formações tóxicas nos intestinos. Podem ser fracas ou fortes. Quando fracas, chamam-se simplesmente laxativas; quando fortes são purgantes ou catárticas.

As plantas purgantes promovem uma evacuação forte e podem causar diarreia, às vezes com dor, porque frequentemente exercem um efeito irritante. Devem ser usadas com cuidado. Qualquer planta fria e amarga, como o ruibarbo, ou óleo quente, como o óleo de rícino, pode ter um efeito purgante.

As plantas laxativas tendem a suprimir o poder de digestão e podem debilitar o peristaltismo. Como tal, deveriam ser usadas juntamente com plantas estimulantes ou carminativas, como o gengibre e as sementes de funcho. Aumentando o poder de digestão, Agni, também podem tratar a obstipação ou eliminar as toxinas no cólon. Plantas picantes, estimulantes, carminativas e quentes, podem ajudar no tratamento da obstipação de um vata ou de um kapha, sem ter de usar laxativos de facto.

Exemplos:

  • laxantes humedecedores: farelo de trigo, sementes de linhaça, ghee, alcaçuz, ameixas secas, semente de psyllium, passas e leite morno.
  • purgantes fortes: pó de aloé vera, óleo de rícino, ruibarbo e sene
  • plantas refrescantes com vários graus de acção laxativa: aloé vera, equinácea, genciana, ruibarbo, sene.
  • ervas anti-microbianas que podem ajudar o corpo a destruir ou resistir a micro-organismos patogénicos: açafrão-das-Índias, alecrim, alfazema, alho, anis, árvore-de-chá, pimenta caiena, calendula, cânfora, coentro, cravo-da-Índia, equinácia, eucalipto, hamamélis, limão, mirra, neem, salvia, tanchagem, tomilho, uva-ursina.


« Older entries